LIÇÕES DA EUCARISTIA

Enviado por em jun 3, 2014 em Estudos | 0 comments

Texto: I Cor 11.17-34

 I – Introdução – “Bendize ó minha alma ao Senhor e tudo o que há em mim bendiga ao seu santo nome. Bendize ó minha alma ao Senhor e não te esqueças de nenhum só de seus benefícios”. Costumo dizer que este texto propõe algo impossível. Impossível, por duas razões: somos muito esquecidos, e,  porque os benefícios do Senhor são incontáveis. Esquecemos facilmente dos benefícios de nosso Senhor. O maio benefício em nosso favor não podemos esquecer: o grande amor de Deus demonstrado na cruz do calvário. O Senhor Jesus nos ajudou, quando instituiu a eucaristia – um memorial daquilo que ele fez por nós.

II – Narração – A igreja de Corinto havia desvirtuado completamente o momento da eucaristia. O que era para ser bênção, passou a ser maldição para a igreja. Paulo escreve dando orientações para esta importante celebração. Quando faz isto, mostra as lições da eucaristia.

 

III – Tema: Lições da eucaristia

 1.    Uma gloriosa mensagem é proclamada (11.22-26)

A ceia foi instituída para que a igreja pudesse recordar continuamente o sacrifício vicário de Cristo na cruz. Ele instituiu este sacramento para ser memorial de sua morte. É pela morte que temos vida.

2.    Uma solene advertência é feita (11.27)

Participar da ceia indignamente é um grave pecado. Como uma pessoa pode participar da ceia de forma indigna? Fazendo-o sem discernimento espiritual, isto é, sem crer no sacrifício vicário de Cristo.

Não podemos participar da Ceia dignamente a não ser que tenhamos plena consciência de nossa indignidade. A participação não é um privilégio do mérito, mas uma oferta da Graça de Deus.

3.    Uma ordem clara é dada (11.28-29)

            Na ceia: olhamos para o passado (Cruz); olhamos para o futuro (volta gloriosa de Cristo); olhamos ao redor (acolhemos em amor nossos irmãos); mas, olhamos para dentro, para nós mesmos. Um exame superficial de nós mesmo é que nos torna tão críticos e intolerantes com os outros.

4.    Uma dolorosa realidade é constatada (11. 30-34)

A participação desatenta e descuidada produz resultados desastrosos. Em vez de edificação, vem juízo. Em vez de deleite espiritual, disciplina – 3 níveis de disciplina: enfraquecimento, doença e morte.

 

IV – Conclusão

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>