R. Sete de Setembro, 363 - Americana, SP
55 (19) 3461.7048 - (19) 3461.1865
ipamericana@ipamericana.org.br
Tema do Mês
Fé centralizada na pessoa de Cristo
Lucas 2. 11
 
 
 
Mensagens
 
21/02/2016
OS IMPERATIVOS DA VIDA CRISTÃ

Texto base: Filipenses 2.12-18

 

1- Introdução
Dá-se o nome de modos verbais às várias formas assumidas pelo verbo na expressão de um fato. Em português, existem três modos:
Indicativo- indica uma certeza, uma realidade. Exemplo: eu sempre estudo.
Subjuntivo- indica uma dúvida, uma possibilidade. Exemplo: talvez eu estude amanhã.
Imperativo- indica uma ordem, um pedido. Exemplo: estuda agora mesmo.
Alguns gramáticos ainda incluem o Particípio, o Gerúndio e o Infinitivo. Contudo, são apenas formas nominais do verbo, não sendo incluídos como modos verbais.

2- Narração
No texto lido encontramos o modo imperativo. Paulo tinha colocado o Senhor Jesus Cristo como exemplo supremo de obediência (Filipenses 2.5-11). Agora, exorta os cristãos de Filipos à prática desta mesma obediência. Ele já não está mais presente em Filipos. Preocupa-se com o bem estar de sua igreja. Para que isto aconteça o apóstolo dá algumas ordens que chamamos de Imperativos da vida cristã.

3- Tema: Os imperativos da vida cristã.

1- Desenvolvei vossa salvação. (vs 12-13)
O v. 12 acha-se ligado aos versículos anteriores como uma decorrência comportamental de Cristo, que foi servo humilde e obediente, os amados irmãos de Filipos deveriam ser humildes e obedientes em benefício da unidade cristã.
O exemplo de obediência de Cristo (v.8) deveria ser imitado. “Assim... como sempre obedeceste”. A obediência seria uma forma de desenvolvimento da salvação, de crescimento na vida cristã. Os cristãos de Filipos não poderiam estar mais com a presença física de Paulo, mesmo assim, nada impediria que continuassem desenvolvendo sua “salvação com temor e tremor”. Seria um teste para eles. Deveriam viver a vida cristã sozinhos. Paulo está dizendo: “procurem crescer na vida cristã; vocês já receberam a salvação, agora, procurem levar os benefícios dessa benção a todos os aspectos de suas vidas”. O incentivo para isto é a ação de próprio Deus. Ele é quem efetua em nós tanto o querer quanto o realizar.
A fé cristã é dinâmica. A vida cristã é mostrada como um novo nascimento. Precisa haver crescimento.

2- Fazei tudo sem murmuração e contendas. (vs. 14-16)
As murmurações fazem parte de exemplos negativos da história de Israel. Ver: Êxodo 15. 24; 16.2; Números 16.41. A murmuração é irmã da contenda. Devemos nos precaver contra ela. Nesta mesma carta o apóstolo diz que aprendeu a desenvolver uma vida sem murmurações (Filipenses 4.11).

3-Alegrai-vos e congratulai-vos (vs.17-18)
Paulo reconhecia que sua morte poderia acontecer semelhante aos sacrifícios em que um copo de vinho era derramado na cesta de divindades pagãs.
Mas, mesmo que isso acontecesse, não deveriam ficar tristes, mas alegres. Não basta não murmurar. Às vezes o serviço cristão é feito sem murmuração, mas sem alegria. “Alegrai-vos sempre no Senhor, outra vez digo, alegrai-vos”, dizia Paulo.
A alegria é um dos imperativos da vida cristã. Atentemos para isto.

4-Conclusão
Neste texto encontramos uma orientação positiva para a vida cristã. Aprendemos que é lugar do desenvolvimento da nossa salvação, que atitude devemos ter para com nossos irmãos na igreja e qual deve ser nossa condição íntima diante da vida e da morte, uma alegria contagiante, comunicativa.

(Síntese do sermão proferido pelo Rev. Ailton em 21.02.2016).

 

 
 
IPA . Igreja Presbiteriana de Americana © 2014-2015 . Todos os direitos reservados . Criado por DRW Integrada
 
Quem Somos Sociedades Ministérios Informações Contatos
Notícias
Agenda
Boletim Semanal
Galeria de Fotos
Galeria de Vídeos
Mensagens
Estudos
IPA TV
Fale Conosco
Atendimento
Congregações
Cadastre-se