R. Sete de Setembro, 363 - Americana, SP
55 (19) 3461.7048 - (19) 3461.1865
ipamericana@ipamericana.org.br
Tema do Mês
Fé centralizada na pessoa de Cristo
Lucas 2. 11
 
 
 
Mensagens
 
28/09/2014
NÃO ME ENVERGONHO DO EVANGELHO

Texto: Romanos 1. 16-17

I – Introdução -  Os evangelhos narram o momento da negação de Pedro em relação ao Senhor Jesus Cristo. Relatam também o encontro com o Senhor Jesus, já preso, e Pedro. O Senhor Jesus olha para Pedro , que, chora copiosamente. Choro de arrependimento? Creio que sim. Mas, principalmente, choro de vergonha. Vergonha de ter fracassado. Vergonha de ter afirmado categoricamente que não conhecia o Senhor. Vergonha de ter negado uma pessoa tão bondosa como o Senhor Jesus. Vergonha. Você já se sentiu envergonhado? Já sentiu vergonha de alguma coisa?

II – Narração – O apóstolo Paulo não plantou a Igreja de Roma. Ele queria muito conhecê-la. Mesmo sem conhecer a Igreja, ele dedica tempo orando por aquela comunidade. Mas, sua intenção é mesmo conhecer aqueles que professam a fé na capital do Império. Quer confortar e receber conforto daqueles irmãos. Seu desejo também é de anunciar o evangelho em Roma. Quando ele fala sobre isto, abrindo quase um parêntese no texto, mostrando que ele não tinha vergonha do evangelho, e, explica a razão para isto.

 

 

III – Tema: Não me envergonho do evangelho

1)      Por causa de sua origem – é o evangelho de Jesus Cristo – Rm 1.1 – O apóstolo tinha plena consciência da origem da boa notícia que ele anunciava. Sabia que não era uma notícia qualquer. Era uma notícia que vinha do próprio Criador, do próprio Senhor. O evangelho que anunciamos não é o evangelho segundo o “espiritismo”, segundo Allan Kardec. Não é o evangelho de uma igreja ou denominação. Não é o evangelho de algum pastor ou padre famoso. É o evangelho do Senhor Jesus Cristo. Deste evangelho não temos que nos envergonhar. Não temos que sentir vergonha do evangelho por causa de sua origem bendita, o Senhor Jesus Cristo. Ele é o próprio Evangelho.

2)      Por causa de sua operação – é o poder de Deus – v. 16b – Paulo sabia do “poder” do evangelho. Esse poder era razão para não se envergonhar. Ele próprio, foi alvo deste poder quando estava no caminho para Damasco e teve o encontro com o Evangelho. Foi um encontro de poder que transformou completamente sua vida e sua direção. A palavra grega para “poder” é dunamis (dinamis), de onde se originou a palavra “dinamite”. Não é errado dizer que o evangelho é a “dinamite” de Deus, que explode a alma humana, não para destruí-la, mas, para transformá-la. Não temos que sentir vergonha do evangelho. Temos sim, que ter a consciência de seu infinito poder.

3)      Por causa de seu efeito – é o poder de Deus para salvação – v. 16c – Paulo sabia que o evangelho é poder de Deus para salvação. O evangelho não destrói. O evangelho constrói. O Evangelho não leva ninguém à perdição. O evangelho salva.  Todo o seu poder é para um só objetivo: salvar as nossas vidas. O jornal Folha de S. Paulo ( edição de 27 de setembro/2014), trouxe uma pequena entrevista com o jornalista Cid Moreira, que ocupou a bancada do Jornal Nacional, da rede Globo de Televisão de 1969 a 1996, e, que hoje, se dedica a gravar CDs com textos das Escrituras. Indagado se sua vida tinha mudado ele responde que sim. Qual o motivo da mudança? Responde ele, a Bíblia. O fato de ler continuamente. O evangelho é poder para salvação, para transformação, para perdão de vidas.

4)      Por causa de seu alcance – “todo aquele que crê” – v. 16d – 17 – O evangelho é o cumprimento da promessa que Deus fez a Abraão (Gn 12.1-9). Deus quer abençoar todas as famílias da terra. Agora, em Jesus Cristo, o Evangelho, isto é possível. O evangelho é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê. Sem distinção de raça, de língua, de etnia, de nação. Do aborígene da mais longínqua tribo australiana ao indígena da  mais inóspita tribo do Amazonas. “Todo” aquele que crê. O evangelho supera todas as barreiras. Não devemos nos envergonhar do evangelho por que ele é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê. O Evangelho é o maior tesouro da Igreja cristã, não devemos nos envergonhar dele.

IV – Conclusão -  Você já sentiu vergonha do evangelho? Já sentiu vergonha de crer? Não há razão para termos vergonha!!

 
 
IPA . Igreja Presbiteriana de Americana © 2014-2015 . Todos os direitos reservados . Criado por DRW Integrada
 
Quem Somos Sociedades Ministérios Informações Contatos
Notícias
Agenda
Boletim Semanal
Galeria de Fotos
Galeria de Vídeos
Mensagens
Estudos
IPA TV
Fale Conosco
Atendimento
Congregações
Cadastre-se