R. Sete de Setembro, 363 - Americana, SP
55 (19) 3461.7048 - (19) 3461.1865
ipamericana@ipamericana.org.br
Tema do Mês
Fé centralizada na pessoa de Cristo
Lucas 2. 11
 
 
 
Mensagens
 
16/08/2015
ESCOLHIDOS PARA DAR FRUTO

Texto: João 15.16

 I – Introdução –
A doutrina da eleição está presente em toda a Escritura. É uma doutrina que evidencia uma outra doutrina: a da soberania de Deus. É uma doutrina que deve nos encher de gratidão. Se Deus deixasse a escolha a nosso critério certamente nós não o escolheríamos por causa da maldade do nosso coração.

II – Narração –
João 15  é um capítulo que mostra nossa completa dependência de Deus. O Senhor Jesus usa a metáfora da videira e os ramos para evidenciar esta dependência. No versículo 16, o Senhor Jesus Cristo mostra  que esta dependência se aprofunda também na eleição de nossas vidas, afirmando que Deus nos escolheu para dar fruto.

III – Tema: Escolhidos para dar fruto

1) A escolha é iniciativa de Deus
Fica claro no texto que não fomos nós que escolhemos o caminho do Senhor. A escolha é ato livre da soberania de Deus. É ele que escolhe o seu povo. A iniciativa é dele. A razão está nele, não em nós. A eleição é um ato da graça de Deus. Não existe nenhum motivo em nós que justifique a escolha divina. A justificativa está no próprio Deus, em seu grande amor.

2) A escolha tem um propósito definido.
O Senhor Jesus Cristo deixa claro que a escolha divina tem um propósito claro, definido. Deus nos escolheu em seu infinito amor com o objetivo de produzirmos uma vida frutífera. O Senhor Jesus é a videira. Nós somos os ramos. Ele espera que esses ramos escolhidos produzam fruto. É o propósito da escolha divina. O ramo infrutífero é cortado da videira (João 15.2). Daí, a importância de estarmos ligados à videira verdadeira para uma vida frutífera.

3) A escolha tem um caráter motivador à oração.
A vida de oração nos mantém em comunhão  com Deus. A palavra final do Senhor Jesus Cristo no versículo 16 é um incentivo à busca de Deus e um desafio à nossa vida de oração. O propósito da escolha está vinculado à vida de oração.

IV – Conclusão –
Reflexão: Se Deus deixasse que você escolhesse, você o escolheria?
Temos cumprido o propósito da escolha divina? Qual o fruto que estamos produzindo?
Até que ponto nossa eleição nos motiva em nossa vida de oração?

 

(Esboço confeccionado pelo Rev. Ailton – síntese da mensagem proferida pelo
Rev. Marcos Severo, na IPA em 16.08.2015, no culto vespertino)

 
 
IPA . Igreja Presbiteriana de Americana © 2014-2015 . Todos os direitos reservados . Criado por DRW Integrada
 
Quem Somos Sociedades Ministérios Informações Contatos
Notícias
Agenda
Boletim Semanal
Galeria de Fotos
Galeria de Vídeos
Mensagens
Estudos
IPA TV
Fale Conosco
Atendimento
Congregações
Cadastre-se