R. Sete de Setembro, 363 - Americana, SP
55 (19) 3461.7048 - (19) 3461.1865
ipamericana@ipamericana.org.br
Tema do Mês
Fé centralizada na pessoa de Cristo
Lucas 2. 11
 
 
 
Mensagens
 
16/11/2014
O DEVER DA AÇÃO DE GRAÇAS

TEXTO: 1 Tessalonicenses 5.18

“Em tudo, dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco”.

 
EXÓRDIO: 
Onde está a felicidade? Como ser alegre? Onde está a alegria?

EXPLICAÇÃO:
Desde o v. 12, Paulo dá uma série de aconselhamentos, de preceitos, sobretudo em relação à vida comunitária.
Paulo escreve a carta depois de saber notícias dadas por Timóteo, de que, apesar da partida prematura de Paulo (At 17.1-10) e da perseguição que ainda sofriam seus colaboradores (2 Co 8.2), os tessalonicenses continuavam firmes na fé e, ainda, vivendo com alegria.
No v. 18, convida à ação de graças, e ensina sobre:

 

TEMA: O dever da ação de graças.

I. Ação de Graças é o exercício de um coração alegre e que ora.

               É o fruto natural de alegria (v.16); e o acompanhamento natural da oração (v17). “A alegria cria um ambiente de culto (caracterizado pela oração) incessante e o liga à ação de graças” (Comentário Bíblico NT – Joel Antônio Ferreira)

               A ingratidão: é uma marca dos ímpios (Rm 1.21); é um sinal da apostasia anticristã (2 Tm 3.2). Uma vez que “toda boa dádiva e todo dom perfeito vem do Pai das Luzes”, a culpa de tal ingratidão é grande.

               Já a gratidão: é a marca dos santos no céu (Ap 19.6, 7; 7.12). É, também, uma marca dos santos na terra (Sl 84.4): eles são abundantes na fé e em ação de graças (Cl 2.7), oferecem sacrifícios de louvor (Sl 116.17) e habitualmente oferecem ação de graças (Dn 6.10).

 

II . A ação de graças deve ser universal – “Em tudo, dai graças”.

               Pelo que podemos dar graças? O apóstolo ensina que “em tudo”! Pelo alimento (1 Tm 4. 1-5); Pelo dom de Cristo (2 Co 9.15); pela bondade e misericórdia do Senhor (Sl 106.1). Em todas as circunstâncias de prosperidade e adversidade, alegria e tristeza, saúde e doença: Jó disse, na profundidade de sua aflição,  "Bendito seja o nome do Senhor " - Jó 1:8, 20, 21.

 

III . O fundamento e a razão desse dever: “porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco.

               O fundamento: a vontade de Deus que é " boa, perfeita e agradável”- Rm 12.1-2.

               A razão: em Jesus Cristo é que esta vontade é revelada e eficaz. As misericórdias de Deus chegam até nós através do canal de sua mediação. Por isso, é para dar graças em nome de Jesus - Cl 3.17; Hb 13.15.

 

Conclusão:

            Sabemos onde está a felicidade! Está em Cristo! Em entregar a ele nossas dores. Está em ter um coração grato! Em fortalecer o espírito com um coração alegre e que aprende a agradecer.Estejamos prontos, exercitando nossa capacidade de dar graças a Deus em todas as circunstâncias.

 

 

(Pregado pelo Rev. Jabis, na IPA, por ocasião do Aniversário de 85 anos de organização da SAF/IPA – 16/11/2014)) 

 
 
IPA . Igreja Presbiteriana de Americana © 2014-2015 . Todos os direitos reservados . Criado por DRW Integrada
 
Quem Somos Sociedades Ministérios Informações Contatos
Notícias
Agenda
Boletim Semanal
Galeria de Fotos
Galeria de Vídeos
Mensagens
Estudos
IPA TV
Fale Conosco
Atendimento
Congregações
Cadastre-se