R. Sete de Setembro, 363 - Americana, SP
55 (19) 3461.7048 - (19) 3461.1865
ipamericana@ipamericana.org.br
Tema do Mês
Fé centralizada na pessoa de Cristo
Lucas 2. 11
 
 
 
Mensagens
 
01/10/2017
ENSINOS DA DESPEDIDA

ENSINOS DA DESPEDIDA
SERMÃO DOMINICAL
SÉRIE: EPÍSTOLA AOS FILIPENSES

TEXTO: Filipenses 4.10-23

INTRODUÇÃO:
Pense nas despedidas: nos conselhos e na expressão de cuidado que há nelas!

EXPLICAÇÃO:
Assim também, no texto lido. Paulo está se despedindo!    Ao terminar a leitura da Epístola de Paulo aos filipenses, parece difícil imaginar que o apóstolo estivesse preso: fala tantas vezes da sua alegria, que, aos nossos olhos deveria estar num momento de grande fartura! Bem ao contrário! Paulo está se despedindo de sua querida igreja. São as palavras finais. Nelas, volta aos temas da alegria, gratidão, do contentamento e do cuidado mútuos, já apresentados durante a curta epístola. Quais as conclusões da epístola? Quais os ensinos da despedida?

ENSINOS DA DESPEDIDA

1)    O SEGREDO APRENDIDO (v. 10-13)
Paulo está profundamente contente com a oferta que os filipenses mandaram por mão de Epafrodito. A preocupação dos filipenses por causa da prisão de Paulo finalmente causou ação no levantamento e envio de donativos. Mesmo com o envio dos donativos a fim de que Paulo tivesse com que se sustentar, novamente, ensina sobre o CONTENTAMENTO! O segredo é: o contentamento é um aprendizado. Paulo aprendera a viver contente, independente das circunstâncias externas. Por isso, podia dizer: “TUDO POSSO NAQUELE QUE ME FORTALECE”.

2)    O FRUTO CREDITADO (v. 14-18)
É tocante observar que, na igreja de Filipos, a doutrina do Corpo de Cristo era mais do que uma figura. Era realidade: associaram-se às tribulações de Paulo! O sinal da genuína conversão dos filipenses foi sua prontidão em suprir as necessidades de Paulo. Jesus disse que seus discípulos seriam reconhecidos exatamente por isso (Jo 13.35; 1 Jo 3.17)

Foi isso que aconteceu com os filipenses: supriram as necessidades de Paulo! Mas ele disse que essa não era sua preocupação (v. 17). Paulo sabia que Deus ia supri-lo. Seu desejo era que o fruto desse desprendimento fosse creditado a favor dos filipenses!

O donativo era um investimento que entrava como crédito para a conta dos filipenses, um investimento que acresce-lhes paulatinamente ricos dividendos (Pv 11.25a, 1 Co 9.7; Atos 20.35)

3)    O CUIDADO PROMETIDO (v.19-20)
O v. 19 apresenta a reação de Deus ao cuidado que a igreja teve para com Paulo: ele promete suprimento, cuidado. É maravilhoso! A Igreja demonstrou tal cuidado para com seu amado apóstolo, que a reação de Deus, sim, a promessa de Deus é a de que Ele, que é rico em glória, supriria cada uma das necessidades daqueles que estavam dispondo dos seus bens para cuidar do necessitado! Quem está mais disposto a compartilhar sacrificialmente suas posses com os mais necessitados ao de receber, pela fé, de Deus, mais do que o suficiente para suas necessidades.

CONCLUSÃO:
Como você tem enfrentado as privações? E a abundância? Reconhece que não é possível suportar se não pela força de Cristo e não por você mesmo?

Como está nosso sacrifício, nossa oferta a Deus? É aroma suave? É sacrifício aceitável? Nossa oferta está sendo creditada em nosso favor? A fazemos com prazer ou por obrigação?

O cuidado que Deus promete a você tem refletido o seu cuidado para com o próximo? Ele promete suprir nossas necessidades, quando cuidados uns dos outros.

Assim, Paulo termina a sua epístola com inúmeras saudações e abençoando! (v. 23)

 

(sermão pregado pelo Rev. Jabis em 1º de outubro de 2017, na IPA)

 
 
IPA . Igreja Presbiteriana de Americana © 2014-2015 . Todos os direitos reservados . Criado por DRW Integrada
 
Quem Somos Sociedades Ministérios Informações Contatos
Notícias
Agenda
Boletim Semanal
Galeria de Fotos
Galeria de Vídeos
Mensagens
Estudos
IPA TV
Fale Conosco
Atendimento
Congregações
Cadastre-se